Vou falar sobre os números que formam a nossa realidade do dia-a-dia (realidade material).

Com o número 1 só podes obter uma coisa, sem variações e forma. A forma não existe em uma dimensão, apenas um ponto pode existir.

Com o 2 nasce a linha (dois pontos unidos) e com a linha nasce a percepção (linha horizontal, linha vertical, linha diagonal). Essa percepção não existe só com um ponto; com um ponto só existe o tudo (ponto) ou o vazio.

O vazio existe desde o começo, o 0 (zero).
Portanto, podemos dizer que este mundo começa com o 0; com o 1 vem a noção de o tudo (1) ou o vazio (0) - existência. E com o 2 vem a noção de percepção. Com o 3 vem a noção de forma tridimensional, sendo esta o triângulo (3 pontos, unidos claro). E com o 4 vem a noção de tempo (4 pontos unidos pode possibilitar a formação de uma pirâmide triangular).

Estas noções que falo são apenas possibilidades, visto que nem todos os 3 pontos dão a forma da 3ª dimensão (se estiverem 3 pontos na mesma linha) e 4 pontos também podem não dar a formação de tempo (se tiverem 4 pontos no mesmo plano).
Mas são as condições mínimas para a existência dessas noções de realidades.

O nosso mundo do dia-a-dia penso estar assente no que os 4 pontos unidos podem formar - o tempo/espaço/forma/existência. É esta a dimensão que vivenciamos. Está confiantes que estão 4 pontos estão unidos, no mínimo; mais pontos também é possível e provável.

Espiritualmente falando, podemos fazer as seguintes associações:

  • 0 -> vacuidade
  • 1 -> unidade
  • 2 -> dualidade
  • 3 -> trindade
  • 4 -> quatridade (acabei de inventar este nome :laughing:)

Penso que isto pode servir de explicação porque é que os egípcios antigos construíram pirâmides. Eles podem possivelmente ter estado a falar sobre a realidade não-temporal e nesta deixaram o símbolo base dessa realidade - uma pirâmide.